Apresentação

O avanço científico nas últimas décadas nas áreas biológicas e de saúde trouxe um conjunto de conhecimentos que resultaram no desenvolvimento de produtos para a saúde humana e animal. Por sua vez, tais avanços passaram a exigir novas regulamentações, adequações da infraestrutura laboratorial e equipes capacitadas em Biossegurança.

Na opinião de especialistas que discutem biossegurança, o principal entrave não está relacionado às tecnologias disponíveis para eliminar ou minimizar os riscos, e sim na mudança comportamental dos profissionais. Daí porque, os avanços na área da Biossegurança estão diretamente relacionados à troca de conhecimentos que favoreçam a adoção de novas condutas, considerando, inclusive, que a velocidade e a qualidade deste aprendizado é processual, exigindo ações para intensificar a capacidade das pessoas em adotar novas práticas.

Considerando o papel que a Biossegurança assume historicamente na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), associado ao avanço científico e legal no campo da pesquisa básica e aplicada, vivenciamos nos últimos anos alguns avanços e desafios. Cabe destacar a recriação da Comissão Técnica de Biossegurança (CTBio), na qual a Comissão Interna de Biossegurança do Instituto Aggeu Magalhães (CIBio/IAM) tem assento, e participa de discussões e deliberações no tocante à Biossegurança na Fiocruz.

Paralelamente, a CIBio/IAM, que já vem desenvolvendo ações de sensibilização, conscientização e fiscalização, no sentido de cumprir seu papel legal, constatou a necessidade de desenvolver uma nova ferramenta que proporcione a difusão do conhecimento de modo mais sistemático, visando atender uma demanda que não se restringe ao âmbito institucional, podendo ser utilizada em outras unidades técnicas da Fiocruz e por outras instituições de saúde.

Diante deste cenário, este curso tem por finalidade capacitar a força de trabalho (servidores, terceirizados e estudantes) do Instituto Aggeu Magalhães (IAM), e de outras unidades da Fiocruz, na área de Biossegurança visando fortalecer um conjunto de ações para prevenir, controlar, reduzir ou minimizar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente. Essas ações visam o fortalecimento e a melhoria contínua das ações de Biossegurança nas Instituições, de modo a atender as recomendações da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Ministério da Saúde (MS).