Cursos

Home Cursos
Voltar

Arquitetura e Saúde - Sanatórios e Tuberculose - 1º Oferta

Unidade/ofertante: Casa de Oswaldo Cruz Telefone: Tel: (21) 3865-2121 / 3865-2234
C Capacitação/Cursos Livres
Aguarde Novas Inscrições

Sobre o curso


Os cursos livres da Casa de Oswaldo Cruz são destinados, preferencialmente, a profissionais graduados e estudantes de graduação das áreas das ciências humanas, ciências sociais aplicadas e ciências da saúde. Todos os cursos são gratuitos e as vagas serão divulgadas no período de inscrição.
As aulas ocorrerão no Centro de Documentação e História da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro). Para participar, o candidato deve realizar a inscrição no Campus Virtual da Fiocruz. No período de inscrição, o candidato deverá encaminhar uma carta de intenção, esclarecendo os motivos que o levaram a escolher o curso, e seu currículo. Uma vez aprovado, deverá efetuar matrícula pessoalmente no Centro de Documentação e História da Saúde / Casa de Oswaldo Cruz, até o dia anterior ao início das aulas, munido de um retrato 3x4 e dos originais e cópia dos documentos de identidade, CPF e comprovante de escolaridade.
Coordenação dos Cursos de Extensão
Anderson Boanafina

Informações
Secretaria Acadêmica
Centro de Documentação e História da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (CDHS/COC)
Av. Brasil, 4365 Manguinhos, Rio de Janeiro
Tel.: (21) 3865-2290
Horário de atendimento ao público: 9h às 16h
E-mail: secadcoc@fiocruz.br
Guia do Aluno 
Este curso pretende trazer para a discussão, de forma introdutória e no âmbito da temática da arquitetura para a saúde, as especificidades dos espaços construídos para o combate à tuberculose. Essa doença já foi considerada o mal do século, a peste branca, e a análise histórica e sob o ponto de vista da arquitetura sobre sua transmissão e combate, trazem importantes discussões sobre a construção de espaços pensados para o tratamento de alguma enfermidade específica.  Trará para a discussão aspectos espaciais e formais sobre os hospitais de isolamento, em especial os construídos para o tratamento da tuberculose pulmonar e óssea. A disciplina trabalhará, sob a forma de discussão de textos, o histórico sobre a relação da arquitetura com o tratamento da doença, abrangendo políticas de combate à TB na primeira metade do século XX, e sua materialização por meio da construção de sanatórios, em especial no Brasil e em Portugal.